Querer emagrecer? Passei mais de 20 anos me incomodando com o meu corpo – magra demais, gorda demais – sempre pensava assim. Hoje vamos falar sobre como isso mudou.

quero eliminar as gorduras localizadas mas não tenho vergonha delas
Look da marca Roupas Atacados – Looks lindos, que vestem super bem e o melhor. De uma marca que apoia a mulher que se ama do jeito que é!

.

Acredito que como eu, você, também já se incomodou com o seu corpo, já ficou chateada em frente ao espelho, já quis esconder alguma particularidade como gordura ou magreza “demais” se autocriticando mentalmente. É difícil né? Tem dias que nada está perfeito, porém, quando isso se torna algo recorrente, pode ser que de fato alguma coisa esteja muito errada. A questão é, onde está o erro?

.

Querer emagrecer não é o problema, o problema é querer ser o que você não é.

.

Cada uma de nós têm um tipo de corpo, uma beleza particular. Desde que o mundo é mundo, sofri com os padrões, e eles foram mudando ao longo dos anos. Já houve tempo em que era legal ser magra, em que era legal ter pouco seios, depois a onda era ter seios enormes, e assim por diante. O fato é que eu nunca conseguia alcançar nenhum padrão e isso me incomodava muito. Parecia que o problema estava em mim. Seria eu o erro? Essa cobrança interna, me fazia achar que eu era fruto das minhas questões, choquem, era assim que eu pensava. Renata, a rainha da inadequação.

.

Grandes foram as dores, como minha autoestima sofreu até eu perceber que não precisava ser o padrão e que na verdade, a maioria das pessoas não eram o padrão, logo, esse padrão não deveria nortear minha vida. Deus, como a gente demora para cair na real. No meu caso foram 29 anos de tortura emocional.

.

moda fitnes

.

O mais engraçado disso tudo foi que depois que eu aprendi a me amar, depois de entender que ser como eu era não era um erro, me deparei com um outro tipo de padrão, algo profundo e de certo modo sutil. Eu me amo, gosto de ser como sou, mas não curto as gorduras localizadas. Sim eu visto biquíni, sim eu vou de top para academia, não há gordura localizada, ou celulite que me faça deixar de me jogar na piscina ou malhar confortavelmente, porém, eu não quero essas gorduras, será que querer emagrecer é um erro?

.

Querer emagrecer significa que não me aceito, não me amo?

.

Nesse momento me deparei com uma controvérsia. Se eu me aceito, se não deixo de usar biquíni ou top, se não tenho vergonha de tirar a roupa, porque quero eliminar essas gorduras? E esse desejo pode de algum modo ofender alguém que tenha gorduras e não queira elimina-las? Essas questões às vezes são conflituosas né? Mas tudo é bem mais simples do que parece.

.

No primeiro momento compreendi que não se tratava do que os outros iriam pensar, se tratava de mim. Cheguei a pensar que eu era egoísta por me esforçar para perder peso, ou eliminar algumas gordurinhas, que minha autoestima ainda era baixa por isso e poxa, é incrível como às vezes até as coisas boas como autoaceitação, feminismo e tudo mais, podem deixar a gente confusa se não olharmos para as situações e para nós mesmas com muito carinho e amor. Descobri que mesmo quando a gente se ama e se aceita podemos querer mudar algumas coisas e isso é normal, é saudável.

.

Se amar vai além de medidas e corpo perfeito

.

Querer emagrecer ou perder peso, mudar qualquer coisa que seja,  não tem relação com falta de amor próprio ou aceitação. Eu sei, muita gente entra em uma loucura na busca por atingir um padrão, eu já estive nessa posição.E isso é triste, é uma tortura consigo própria,  é algo que às vezes demoramos para perceber.

.

Eu sei que é difícil saber até que ponto estamos passando dos limites, por isso, se seus amigos e familiares estão te dando o alerta de que você está exagerando, tire um momento para refletir sobre isso. Você não precisa ser o que as pessoas querem que seja, mas ouvir quem nos ama pode ser uma forma de salvação se formos sinceras conosco. Não se auto sabote, não se cobre para alcançar os padrões e se caso você não estiver conseguindo manter o controle, peça e aceite ajuda.Tudo ficará bem melhor depois. Quando a gente se aceita o mundo ganha cor, a gente ganha vida e toda a beleza interna e externa é revelada.

.

Primeiramente se ame, depois disso tudo se equilibra e suas escolhas passam a ter sentido.

.

Nem sempre querer mudar algo significa baixa autoestima. Todas as reflexões sobre padrão, amor próprio e ganho ou perda de peso me ajudaram a aprender algo que mudou a forma como eu me vejo: entendi que só você é capaz de dizer como irá se sentir bem e além. Se eu já me amo com as gordurinhas, continuarei me amando sem elas, e eliminá-las é só um carinho comigo mesma, é um tempo que eu tiro para juntar cuidados com a saúde, a alimentação e físico, um momento para me concentrar apenas em mim e em mais nada. É aquele tempinho sagrado para me cuidar, nada abusivo, nada agressivo, nada que cause sofrimento desnecessário ou que vá me fazer pensar que serei alguém melhor depois que alcançar meu objetivo.

.

look fit para mulheres normais

.

Descobri que não, querer emagrecer, ou engordar, ou qualquer coisa do tipo não representa baixa autoestima. Na verdade, baixa autoestima é você deixar de fazer o que tiver vontade, com consciência e sabedoria, porque determinada pessoa ou grupo de pessoas pensam diferente de você e acham que você não deve ser o que quiser ser por conta de uma causa ou algum tipo de pré-conceito. Eu não quero ser o padrão, eu não quero emagrecer para agradar alguém, o que eu quero é me cuidar e poder fazer isso sem me desrespeitar, sem me autossabotar. Se ame primeiro e toda decisão será apenas uma extensão de carinho pessoal. Sim você pode querer emagrecer ou engordar, mantenha o equilíbrio, elenque a sua saúde emocional e física como prioridade e qualquer escolha será benéfica.

.

Vocês já pararam para pensar no quanto é importante ter um tempinho da semana para cuidar de você, para se concentrar no que te faz bem, no que te faz feliz?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *