Mulheres que inspiram: Zilah – Toda Coisinha

Defina a Zilah e a Toda Coisinha?

Posso dizer que a Toda Coisinha é o pedacinho mais criativo e sonhador da Zilah. Talvez nem tanto sonhador, pois é onde consigo transformar em realidade todo o universo de referências ao meu redor. É uma maneira de me conectar com os outros, contar histórias e espalhar um pouco mais de afeto no mundo.

Tenho 30 anos, sou formada em publicidade, mas meu principal ofício é como artesã, mas também atuo como fotógrafa, mãe, empacotadeira, contadora, escrevedora de cartas, dona de casa, blogueira e por aí vai.

ZIZI3

Crédito das fotos: Athos Souza


1) Como foi a decisão de ser empreendedora, e como foi a escolha do que seria oferecido?

O empreendedorismo veio como um caminho que se apresentou naturalmente. Eu sempre tive muitas ideias, sempre tive muitas vontades e não vi forma melhor de oferecer e mostrar para o mundo. Comecei a blogar porque depois de um tempo parada, havia retomado as atividades manuais e estava empolgadíssima. Logo depois do blog já veio a ideia da loja, onde eu comecei oferecendo produtos que tinham a ver com meu público, selecionados a partir de uma curadoria cuidadosa e também alguns produtos feitos por mim. Hoje já é diferente, a grande maioria dos produtos é autoral, muitos peças únicas e cada dia mais venho lapidando a qualidade e os valores que entrego através do trabalho na Toda Coisinha.

2) Quais suas características mais importantes para o seu negócio?

“O amor é importante e aqui a gente sabe e acredita nisso”. Essa é a descrição mais suscinta e certeira que faço da Toda Coisinha nas redes sociais e acredito que não precisa de muita explicação, não é?

3) Um momento de de dificuldade desde que começou a empreender, e qual foi sua atitude?

Poucos meses depois que lancei a loja, saí do emprego de carteira assinada que tinha em uma ONG. Era um emprego que eu adorava, mas que já não atendia às minhas expectativas em relação ao crescimento profissional. Eu havia economizado para passar alguns meses me bancando caso as coisas fossem difíceis no começo, mas as coisas foram um pouquinho mais complicadas do que eu havia imaginado. Inexperiente com negócios e sozinha tocando tudo, me vi num momento em que era “ou vai ou racha”. E foi aí que procurei ajuda. Nesse momento encontrei a Espaçonave, comecei o Decola! LAB e vi o quanto de coisas eu estava fazendo errado, coisas simples que eu já sabia e não colocava em prática. Depois disso a Toda Coisinha de fato decolou. Não vou dizer que é sempre um mar de rosas essa vida de empreendedor, pois há sempre momentos difíceis, uns menos, outros mais. Mas mantenho uma postura positiva diante disso, sempre penso que vai passar e tomo atitudes para que realmente passe.

ZIZI2

4) Onde você busca inspiração para os seus trabalhos. Como você identifica oportunidades?

As inspirações para o meu trabalho vêm das mais diversas coisas e pessoas do meu dia a dia, coisas que fazem parte da minha rotina. Amo a natureza, montanhas e o pôr do sol. Também tenho uma paixão por cogumelos e um encantamento profundo pelas árvores. Me inspiro em poesias, músicas, pessoas que conheço. Tudo acaba virando inspiração. Às vezes crio linhas de produtos pensando em uma artista que gosto, em um amigo ou em uma paixão dessas muitas que tenho e que sei que as pessoas com quem compartilho coisas nas redes sociais também gostam.

5) Quanto você diria que a imaginação é importante para o sucesso do seu negócio?

A imaginação é uma peça chave para se destacar em meio a tanta coisa que circula pela internet e acho que o maior trunfo de ter a imaginação alavancando um negócio é poder criar uma marca com autenticidade. Sabe quando a pessoa bate o olho em algo e já sabe que é da Toda Coisinha? Então…

Crédito das fotos: Athos Souza

Crédito das fotos: Athos Souza

6) Qual o fator mais importante para o sucesso da sua empresa?

Sem dúvidas é o afeto que coloco no trabalho junto da personalidade dos produtos. Isso faz toda a diferença 🙂

7) Que mensagem você deixa para as mulheres que sonham em empreender?

Faça. A ação é sem dúvidas a melhor solução para qualquer dúvida ou problema que a gente enfrenta. As coisas podem parecer difíceis, mas se a gente não age, mesmo que seja um pouquinho a cada dia, elas não caminham.

Para conhecer mais acesse http://www.todacoisinha.com/

Mulheres que inspiram: Graziela Garcia – Bendita Esmalteria

“Um espaço único em BH, onde amizade, beleza, happy hour, conversa boa são ótimos ingredientes para brindar com as amigas. Sem marcação de horário. Funcionamos de segunda  a sábado.Venha fazer as unhas e aproveite para brindar a beleza com a gente”.

Graziela Garcia, 35 anos, mineira de Governador Valadares, formada em Publicidade e propaganda, já atuou na área de eventos e da publicidade, e vem nos contar hoje sobre esse cantinho especial e o processo de criação da Bendita Esmalteria inaugurada em 2014 em Belo Horizonte.

esmalteria

Confiram a entrevista:

Como surgiu a ideia de uma esmalteria?

Eu sempre gostei dessa área da moda, por isso sempre achei que fosse abrir uma loja de roupas,  no fundo eu sabia que não era esse o meu desejo, na época eu trabalhava com eventos mas não estava realizada com aquele trabalho, eu e minha irmão decidimos então abrir uma Esmalteria, porque unhas também estão ligadas a moda, e sempre gostamos muito de fazer as unhas.

Começamos a olhar franquias e percebemos que era um mercado ainda não muito explorado, vimos ali uma grande oportunidade, na época fui para a Europa em uma viagem de férias, visitei várias Esmalterias, quando voltei visitamos algumas em São Paulo e decidimos abrir a nossa própria porque achamos que seria mais interessante que abrir uma franquia.

A escolha do nome veio porque gostaríamos de algo que remetesse a solução para a cliente. A princípio seria Santa Esmalteria, mas uma amiga que estava participando do processo sugeriu o nome Bendita, achamos a ideia mais interessante e decidimos colocar esse nome.

Como você se vê como pessoa? Quais suas características mais importantes para sua empresa?

Minha principal característica é ser muito crítica e detalhista, prezando sempre por um serviço de qualidade, e me cobrando por novas ideias. Na minha cabeça eu nunca seria empreendedora, eu pensava que não tinha perfil empreendedor, depois percebi que existe a muito tempo dentro de mim esse espírito empreendedor, da persistência, de ser uma pessoa que luta por tudo o que quer, que vai atrás daquilo que deseja.

esmalteria

Como você identificou oportunidades?

Sempre quis ter um lugar para fazer as unhas que não marcasse horário, porque sempre tive problemas por trabalhar em horários alternativos, e esse é o perfil da mulher moderna. Eu e minha irmã sempre gostamos muito de cuidar das unhas, e começamos a ver que era um mercado novo e diferente.

Identificamos então a oportunidade de trazer um local mais tranquilo, silencioso, que não tivesse a característica de salão de beleza, mas que fosse um espaço de beleza, de relaxamento, que não marcasse horário, e o de unir dois serviços o de Bar e o de unha em um mesmo local, uma tendência que veio da Europa e que era totalmente nova aqui no Brasil.

Outra oportunidade que identificamos foi de trabalhar com produtos para pele, cuidados com os pés, hidratantes. Identificamos a oportunidade de colocar esses produtos quando percebemos que várias clientes perguntavam pediam uma pequena consultoria de produtos para cuidar dos pés, das mãos, percebemos essa oportunidade de oferecer mais uma novidade para as clientes, algo que vai agregar valor ao meu negócio, oportunidade de aumentar o faturamento da empresa e agradar as clientes.

image2 image3

O que lhe dá mais prazer no processo de empreender?

Empregar pessoas, ajudar as pessoas que estão comigo a realizarem o sonho delas. Na minha opinião o cabeleireiro sempre foi a estrela, e a manicure a menina desvalorizada. Manicure é uma profissão e elas devem desempenhar o trabalho delas da melhor maneira possível. Meu foco é valorizá-las.

Gosto muito também do contato com as pessoas, com as clientes, tornar um ambiente único, agradável. O sucesso do empreendimento está no modo como tratamos o cliente, o modo como nos dedicamos a ele. Tornar o ambiente preparado para recebê-las da melhor forma possível, de maneira carinhosa e profissional.

Tres palavras que definem a Bendita?

Inovação – coragem – qualidade.

O que você gostaria de dizer para as mulheres que sonham em ter o próprio negócio?

Em primeiro lugar é necessário parar de pensar como empregado, pensar como empregado é o grande erro, é necessário entender que o lucro não virá no primeiro mês, ou até mesmo nos dois primeiros anos o lucro será apenas para reinvestir  no seu negócio dependendo do seguimento.

image5

Depois é preciso amar aquilo que se faz, um negócio só é bem sucedido quando feito com amor. O amor o torna único, e especial para todos os clientes.

Mulheres que inspiram: Cléo Zocrato

“Um espaço que reúne arte, artesanato, beleza, criatividade, aconchego: venha conhecer! Mas venha com tempo…para poder explorar, descobrir os encantos de cada cantinho e a singularidade de cada peça, trocar ideias, traçar uma boa prosa e até cultivar amizades!”

Artista plástica, catadora de histórias e de artistas que como ela desejam viver da arte e do artesanato: Cléria Zocrato, mais conhecida como Cléo Zocrato, 53 anos, mineira de Belo Horizonte, vem hoje  nos contar  como é ser empreendedora e os desafios enfrentados na construção da Empório Trecos e Afetos.

Cléo-Zocrato-artista-plástica

foto:divulgação


 

Confira a entrevista:

Como surgiu a ideia de ser empreendedora? E da Empório Trecos e Afetos?

Trabalhei em diversos lugares e me saía muito bem em tudo que fazia, mas acabava insatisfeita, então pedia demissão e ia em busca de uma oportunidade que estava além de tudo o que encontrava.

Resolvi então partir para o próprio negócio no ramo de alimentos, uma lanchonete/restaurante, experiência que dividi com um sócio. Após um ano vendi minha parte para ele e retomei minha busca. Neste período fiz um curso de pintura em tecido com o objetivo de relaxar. A partir daí passei a vender meus trabalhos e as pessoas começaram a me procurar interessadas em cursos. Abri um ateliê, comecei a dar aulas e durante 13 anos vivi entre aulas e a venda de minhas pinturas.

Em 2004, por insistência de um cliente que via em mim um talento que eu me recusava enxergar, resolvi estudar pintura em tela e não mais parei. Em 2007 ganhei o primeiro lugar no juri popular em um concurso realizado pela Faculdade Estácio de Sá. Em 2009 fui convidada a participar da exposição coletiva “Cem Mona Lisas com Mona Lisa” e fiz uma tela inspirada em um trabalho de Frida Kahlo. No ano seguinte, juntamente com um amigo, resolvi criar um espaço Ateliê/Loja, um local onde pudéssemos trabalhar, expor nossos trabalhos e de outros artistas. Encontramos este espaço no Edifício Arcângelo Malleta, local onde transita pessoas ligadas à arte, literatura, e que compreenderiam a nossa proposta. Iniciamos a montagem da loja e quando estava pronta meu amigo resolveu seguir outro caminho, então resolvi abraçar sozinha esta história, que já dura seis anos.

A Empório Trecos e Afetos cumpre seu objetivo: consegue reunir ONGS, projetos, artistas e artesãos, produtos diversos que conversam entre si em uma mistura de cores, “cores de Frida Kahlo”! Consegui estimular muitos que tinham dificuldade de desengavetar seus talentos, assim como eu tive.Quanto ao espaço que seria nosso ateliê, passou a ser  de várias propostas como cursos, oficinas, vivências, pequenas reuniões, e tudo o que fosse possível e coubesse num cantinho muito aconchegante. Surgiu então um novo desejo: montar um Brechó! Convidei uma amiga que aceitou. Nasceu então o “Brechó Malettas de Ignês”, que funciona hoje na sobreloja da Empório Trecos e Afetos.

Empório-Trecos-e-Afetos

foto:divulgação

Como foi no início, no processo de abertura da loja?

Com muitas dificuldades, falta de experiência e dinheiro para os investimentos, mas também movida pelo enorme desejo de vencer e a  inspiração de  coragem e superação vindas da musa Frida Kahlo. Iniciei a busca por parceiros, que com o passar do tempo foram descobrindo a loja, o que acontece até hoje e é sempre uma grata surpresa. Os espaços vazios foram sendo preenchidos  e se tornando encantados como uma casa de bonecas, um ateliê, uma loja? Perguntas que ouvi ao longo destes anos, e que me deixam muito feliz. Uma sala de visitas com cadeira de balanço, como casa de vó, cercado de objetos carregados de inspiração, beleza e aconchego, assim é o espaço, como sonhei e desejei que fosse.

Quais suas características pessoais mais importantes para a Empório?

Aprendi a confiar em meus talentos, vencer os medos, assim consegui superar os obstáculos. No momento em que me vi sozinha, procurei reunir toda força e coragem que eu tinha, olhei em volta e cada produto representava alguém, porque tinha alma pulsando, exalando uma energia que me fortalecia a cada dia. Esta coragem foi fundamental para chegar até aqui.

Porque Frida?

Por que ela provou ser possível transmutar  dores físicas e emocionais através da arte. Retratamos nossas histórias, pintamos nossas dificuldades, muitas vezes sem perceber, e quando a obra está pronta nossa cura se dá. Ou não, depende de como cada um consegue aproveitar esta grande ferramenta chamada arte.

O que lhe dá mais prazer no processo de empreender?

Colher os frutos. Poder acompanhar o processo de artistas que despertaram e desencantaram aqui, porque foram acolhidos e estimulados.

Saber que o espaço é de todos que permanecem como parceiros e acreditam no sucesso do nosso trabalho.

Quais palavras descrevem a Empório? 

Para descrever a Empório? São muitas, mas eu escolheria algumas como: beleza, diversidade, aconchego, cores, arte, artesanato, criatividade, energia, troca, pessoas, harmonia.

Empório-Trecos-e-Afetos

foto:divulgação

Qual mensagem você deixa para as mulheres e artistas que sonham em abrir o próprio negócio?

Para quem deseja iniciar o próprio negócio deixo algumas dicas: intuição, talento, determinação e coragem são fundamentais, mas é preciso mais. Sugiro que lembrem também de investir num plano de negócio que contemple as esferas administrativa e financeira. Muitas empresas fecham por não terem um bom gerenciamento. Assim, buscar esse suporte é fundamental. Uma consultoria de qualidade com um profissional capacitado ou uma consulta ao Sebrae, que oferece esse apoio a diversos níveis são boas alternativas.

Outra super dica é acreditar no seu negócio, ter autoconfiança e perseverança. Para todo negócio existem dificuldades, mas temos que estar prontos para renascer e agir perante as dificuldades: isto é fundamental!

Empório-Trecos-e-Afetos

foto:divulgação

“ Toda mulher tem um pouco de Frida Kahlo dentro de si.

Tem força para transformar as dores em aprendizado.

Tem coragem para viver o amor de peito aberto.

Criatividade para pintar novos caminhos.

Tem sensibilidade para perceber diferentes nuances.

Tem ousadia para escolher suas próprias cores.

Tem talento para criar tudo aquilo que sonhar.”

Dani Brandão (Waau ideias)