5 anos e tudo mudou | Gratidão

5 anos de transformações: Se me perguntassem há cinco anos o que seria da minha vida hoje, eu teria uma descrição sem graça e sem esperança de tudo. Nessa época eu achava que não poderia realizar metade dos meus sonhos, vivia com pouca perspectiva.

Uma pena, 25 anos é uma idade tão legal, mas naquele tempo eu fazia muito pouco de mim. Ainda bem que muitas coisas aconteceram e fizeram com que tudo isso ficasse pra traz. Lamentar o que passou não é mais uma opção.
5 anos de transformações - Renata Arruda

.

1- Descobri que amores vem e vão

É difícil dizer, até porque há cinco anos eu vivia um grande amor e achava que somente esse sentimento bastaria, não precisaria de mais nada enquanto esse amor sobrevivesse. Estava enganada, não era bem assim.

.

2- Encontrei o amor próprio

De 5 anos para cá, aprendi que o único grande amor que basta é o nosso amor próprio, só ele é capaz de nos fazer viver tudo o que temos pra viver nessa vida, só ele nos permite curtir o playground das emoções e nos ajuda a curar a náusea toda vez que ficamos enjoadas e tendemos a querer desistir de ir para uma nova aventura nos brinquedos das emoções.

.

3- aprendi a compartilhar as minhas alegrias e tristezas.

O primeiro passo para o meu grande encontro comigo mesma foi criar uma das minhas grandes paixões, algo que se transformou em amor e hoje se tornou parte da minha vida: o blog Feminilidades
Criar o blog foi uma das coisas mais importantes que fiz por mim ao longo desses anos, foi por conta de toda interação, toda troca, o acesso a mais centenas de blogs, ao pensamento de mulheres maravilhosas que admiro tanto que comecei a olhar para mim.
Foi quando vi que sim, eu poderia buscar a minha felicidade e isso não era egoísmo , era “auto amor”, foram 5 anos de transformações.
Depois disso as coisas foram acontecendo, meio sem planejamento e ocasionaram no melhor momento da minha vida. O hoje!

.

4- Entendi que nem sempre é perfeito, mas sempre pode ser muito bom!

Esta tudo perfeito? Claro que não, mas percebi que esta muito melhor do que eu imaginava há cinco anos. Está muito além das minhas expectativas e sim, esta muito, mas muito feliz!
Tem dias que são difíceis, tem dias que eu choro e até sinto falta da Renata de 5 anos atrás e do grande amor que ela tinha, é normal, também era bom, e faz parte sentir saudade do que passou.
Porém, quando passa esse sentimento, (#ficadica miga: sempre passa) eu olho a minha volta e a única coisa que invade meu coração é a Gratidão.

.

5- Dos 25 aos 30: anos de evolução

Não sei se é a maturidade dos 30, ou se é a vida que me presenteou com tudo de bom que vem acontecendo, mas nesses cinco anos aprendi que quando me coloco como foco da minha vida todo o resto vêm. E vem na hora que tem que vir, não adianta atropelar as coisas com ansiedade, não adianta chorar e espernear. O melhor que a gente faz é encarar os sentimentos de perto.
.
Chorar faz parte, ficar teria te também. O mais importante entre uma coisa  e outra é curtir muito  a felicidade e acreditar que terão muitos outros momentos assim! 

Amor de carnaval não faz verão…

Será que não mesmo? Tudo é relativo né migas? Mas no meu caso não faz mesmo!

Na minha opinião a vida é repleta de amor e ele está presente em tudo que nos cerca, encontramos amor no sorriso alheio, no pôr e nascer do sol, na bronca da nossa mãe, na cumpricidade de um amigo, no abraço do namorado e também na comida! Isso mesmo, o meu amor de carnaval foi a comida!! Eu não sei o que me deu, mas me lancei na comilança de um modo irracional, talvez tenha sido o clima, um sítio gostoso na Serra de Moeda em Minas Gerais. Como acordar todos os dias com o barulho da cachoeira, me sentar em frente a ela e não pensar em um delicioso pãozinho francês e café moído fresquinho? E depois era hora de bater um pratão de cereal com leite “sem lactose”, mas para o desespero da minha intolerância minha amiga fez uma deliciosa torta de Bis com doce de leite e eu me joguei na lactose também. Foram dias intensos de amor pela comilança desenfreada sem medo, sem arrependimento, sem preocupação. Porém, o carnaval passou, o ano começa de verdade e eu preciso mudar minha rotina alimentar.

amor de carnaval não faz verão

Estou no auge da vida, 29 anos, mente borbulhando de ideias, sonhos e muitos sonhos para realizar. Muitos me olham e dizem: fala sério menina, você é magra, não precisa disso tudo não, e aí eu pergunto, de onde eu vou tirar energia para realizar tudo o que eu desejo se continuar me alimentando mal dessa maneira? A alimentação saudável vai muito além da forma perfeita, alimentação saudável é saúde, é vida, é energia para correr em busca dos nossos sonhos. Meu amor de carnaval não faz verão, e eu espero que as minhas relações com a comilança desenfreada pare por aqui, ela fará parte da lembrança dos sabores de um carnaval delicioso em contato com a natureza e será o marco de uma mudança na minha vida pessoal e profissional.

Xô gordurinha

Ao longo desses anos em que compartilho a minha vida com vocês, já parei duas vezes para escrever sobre o meu desejo de começar a fazer uma atividade física e também de realizar uma reeducação alimentar e no fim das contas fui deixando de lado até sair totalmente dos meus objetivos, porém, dessa vez é para valer e se virem que estou saindo da linha, please! Puxem a minha orelha. Conto com a ajuda de vocês nesse desafio que promete mudar muita coisa na minha vida para melhor!

Haaa e se o seu amor de carnaval foi diferente do meu, se foi nesse carna maravilhoso que você conquistou aquele crush dos sonhos, não se apegue ao ditado não miga! Amor de carnaval pode até não fazer verão, mas vai que faz outono, inverno e primavera? Não custa tentar, o que não vale é se arrepender depois por não ter lutado por aquilo que você quer!

Um beijão!


Gostou do post? Então clica no coração ai embaixo (♥amei) para eu saber que você gostou e não esquece de curtir, comentar e compartilhar com suas amigas 😉

Você acredita no poder da mudança?

Eu acredito! E sei que é possível mudar quando existe um desejo interior muito grande de uma nova forma de levar a vida.

Você acredita no poder da mudança

Como você muda de casa, é possível também mudar o seu modo de ver e de viver a vida. Uma mudança de casa exige planejamento, envolve perdas e conquistas, dá trabalho. É preciso desorganizar tudo e depois já no novo lar, colocar tudo em seu lugar, mas de um jeito diferente. Mudar de vida envolve todas essas coisas, você precisa desfazer de certas crenças e hábitos, no início tudo é muito trabalhoso e confuso, porém, quando você consegue enfim abandonar velhos comportamentos e criar um novo jeito de ver as coisas e lidar com elas a sensação de casa / vida nova é libertadora.

Se permita mudar, se neste momento  você não está satisfeita com o modo que as coisas acontecem na sua vida entenda, tudo é uma questão de desejar e seguir firme na direção de um objetivo. Se você tem medo, finja com todas a sua vontade que você é corajosa, execute uma peça teatral diária contra o medo, mentalize que você é, você pode ser corajosa, faça isso até o momento que você perceberá que o medo já não é mais uma realidade, finja até conseguir mudar.

Eu sei que parece estranho, parece um alto engano, mas não, o nosso cérebro precisa de estímulos positivos, o nosso corpo reage de acordo com o modo que pensamos, quanto mais acreditarmos sermos capazes de fazer algo, mais próximos estaremos de de fato nos tornarmos capazes.

Acredite, pessoas mudam, você pode mudar também. Busque o seu melhor!